fbpx

O Estudante da Geração Z – Capítulo 3

5 MIN
6 dez 2022

A Geração Z e a BNCC

A Geração Z é formada por pessoas nascidas entre o final dos anos 1990 e meados dos anos 2010. As crianças e jovens dessa geração estão atualmente ou na Educação Básica, avançando ao  Ensino Superior e entrando no mundo do trabalho, e por isso já vêm enfrentando os desafios do século 21. Considerando este cenário, a BNCC deve refletir o mundo contemporâneo que a Geração Z, e as próximas gerações, vai viver, além de refletir sobre quem o currículo escolar deve atender: os estudantes. Afinal, quem são as crianças e jovens que estão nas escolas?  Quais são suas características e e interesses? O que desejam para a educação?

Neste sentido, a BNCC nos convida a construir uma proposta de educação que atenda aos desafios contemporâneos e forme cidadãos críticos, autônomos e solidários, capazes de resolver problemas em conjunto e fazerem escolhas para construir seus projetos de vida. E para ela ser o mais completa possível, é preciso escutar toda a comunidade escolar no desenho do currículo e suas práticas pedagógicas, inclusive os estudantes. É considerando diversas perspectivas que o currículo poderá colocar em prática um desenvolvimento integral para os estudantes, baseado nas 10 competências gerais propostas pela BNCC.

 

O que o estudante da Geração Z quer da escola

A pesquisa Nossa Escola em (Re)Construção, realizada pelo Porvir, portal de inovação em educação, ouviu mais de 150 mil jovens de 11 a 21 anos de idade para entender o que eles esperavam da escola. Confira abaixo alguns resultados para entender um pouco mais o perfil da Geração Z na escola:

 

Saiba com promover o desenvolvimento pleno dos estudantes de acordo com a BNCC

Thumbnail youtube

A Geração Z e as novas tecnologias

A Geração Z, que já iniciou sua vida escolar no século 21, é uma geração transpassada pelas novas tecnologias. Quando nasceram, os computadores, os celulares e a internet já haviam transformado boa parte dos ambientes, hábitos e dinâmicas sociais. O mundo mudou para todos, mas mudou menos para eles, nativos digitais, íntimos das telas e dos cliques.

Em uma reflexão sobre o uso da tecnologia e seus aspectos políticos, sociais e cognitivos na atualidade, o filósofo francês Michel Serres ressalta que essa nova geração “vive uma outra história”, “não fala mais a mesma língua” e “não habita o mesmo espaço” que seus pais e avós. São novos homens e novas mulheres que têm outra relação com os acontecimentos da mídia e outras formas de consumir informação. Por iss, para o autor, não é exagero dizer que a Geração Z tem uma nova maneira de pensar.

Ainda de acordo com a visão do filósofo, “Essas crianças podem manipular várias informações ao mesmo tempo. Não conhecem, não integralizam nem sintetizam da mesma forma que nós, seus antepassados”. Além disso, para a Geração Z o céu é o limite em relação ao conhecimento, e as fronteiras do saber são muito mais estreitas. “Pelo celular, eles têm acesso a todas as pessoas; por GPS, a todos os lugares; pela internet, a todo saber: circulam, então, por um espaço topológico de aproximações, enquanto nós vivíamos em um espaço métrico referido por distâncias. Não habitam mais o mesmo espaço. Sem que nos déssemos conta, um novo ser humano nasceu”, afirmou Serres.

Veja a seguir como transportar esses conhecimentos para um currículo com base na BNCC. 

Incluindo a Geração Z no currículo

Depois de refletir sobre todos os pontos anteriores, chegou a hora de colocar a mão na massa e elaborar o currículo!

A seguir, veja algumas sugestões sobre como incluir as informações sobre o estudante da Geração Z no texto introdutório do currículo. Esta parte também pode ser chamada de “visão de estudante”. Essas ideias devem ser consideradas para orientar a escrita de todo o documento quanto à concepção das áreas, das didáticas e da formação continuada dos professores que se pretende atingir de acordo com a BNCC. Confira:

  • Para começar, no texto introdutório do currículo, mencione se houve,  e como foi, processos escuta dos estudantes e aborde o que eles trouxeram nessas indagações.
  • No tópico “Visão do estudante e de educação”,  identifique a quem o currículo escolar se destina e quais são as necessidades deste público. Exemplo: Currículo visa atender estudantes de determinada faixa etária, cursando tal etapa de ensino, com as seguintes necessidades e interesses, etc.
  • Em “Diretrizes do que o estudante deve saber”, aborde os objetivos de aprendizagem que o currículo visa estabelecer.
  • E, “Temas contemporâneos”, indique os temas transversais e atuais que podem ser do interesse dos estudantes, e da escola, em abordar nas aulas

 

Confira abaixo alguns dos itens que devem estar presentes no texto introdutório do currículo, como relatado acima. Considere para essa introdução os campos que contam com sinal de “check”:

 

Continue navegando pelo Guia especial sobre a BNCC e acesse os demais capítulos: