publicado em 19.05.2020 ÀS 14:45

As 5 competências socioemocionais essenciais para momentos de crise

Todas as competências socioemocionais são importantes para o desenvolvimento pleno das pessoas. No entanto, algumas se destacam como sendo ainda mais essenciais em períodos de crise, como a da pandemia de COVID-19.

Colocar a prática dessas competências socioemocionais como parte integrante do planejamento da aula, que agora está sendo feita a distância, é um desafio para o professor mas ajudará muito aos estudantes a lidarem com um quadro de ansiedade, medo de contaminação, adaptação a novas rotinas, entre outros, decorrentes do isolamento social.

Conheça a seguir quais são as cinco competências socioemocionais consideradas essenciais para momentos de crise e o que você pode propor aos seus estudantes para praticarem:

 

1. Empatia

Significa a capacidade de entender os sentimentos dos outros. É uma competência associada ao bloco de amabilidade.

Momentos de crise afetam os nossos pensamentos, comportamentos e emoções. A empatia se torna essencial para viver neste novo cenário, já que ainda levará um tempo para entendermos as mudanças que ele gerou na vida de cada um. Além disso, a compreensão com o outro será fundamental para que todos lidem colaborativamente com as consequências da crise.

O que fazer?

  • Ouça e acolha amigos e familiares de forma remota, como pelo WhatsApp ou um telefonema;

  • Não discrimine quem está doente, evitando se expressar de formas agressivas e preconceituosas;

  • Crie uma rotina para conversar com as crianças e jovens sobre o isolamento e busque saber e o que estão sentindo;

  • Estimule a discussão sobre as emoções que os estudantes estão sentindo durante esse momento de crise.

 

2. Foco e persistência

Competências essenciais em momentos desafiadores, elas fazem parte do bloco autogestão. Ajudam a manter a calma e a estar atento à qualidade das informações que estamos consumindo.

Trata-se de algo fundamental em períodos de normalidade e ainda mais importante ao enfrentar uma crise de escala global. O volume de informações e a necessidade de ficarmos atualizados pode acabar nos induzindo ao consumo de informações equivocadas, gerando um nível de preocupação acima do necessário.

O que fazer?

  • Busque informações apenas de fontes confiáveis e oficiais, como a Organização Mundial de Saúde (OMS) e as autoridades locais;

  • Diminua o número de vezes por dia que você busca informações, restringindo isso a uma ou duas vezes diárias;

  • Evite disseminar boatos e "fake news" sem checar a veracidade do conteúdo;

  • Estimule os estudantes a praticarem meditação, utilizando a forma guiada para ajudá-los.

 

3. Responsabilidade

Outra integrante do bloco autogestão, implica em gerenciar a nós mesmos a fim de conseguirmos realizar as nossas tarefas. Afinal, o isolamento (e qualquer outro tipo de crise) exige adaptação.

Ter responsabilidade significa que buscaremos fazer o que é melhor para todos. Apesar de estarmos distantes, é preciso pensar no coletivo e agir em sociedade de acordo com o esperado. Isso faz com que outras pessoas possam contar conosco sempre que precisarem.

O que fazer?

  • Explique sobre a importância de ter responsabilidade com o coletivo e como não sair para encontrar amigos ou os familiares é um ato de amor e de responsabilidade;

  • Ensine a checar as fontes das informações encontradas na internet e estimule esse comportamento junto aos estudantes;

  • Proponha uma conversa sobre que tipo de ação estão realizando que envolve ser responsável consigo mesmo e com os outros;

  • Ajude os estudantes a organizar as rotinas de estudo e participar ativamente das atividades da casa;

 

4. Tolerância ao estresse

Relacionada a competências de resiliência emociona, a tolerância ao estresse nos permite administrar nossos sentimentos.

É fundamental que saibamos como reconhecer a frustração e entender o impacto dela nas nossas atitudes, mas com uma perspectiva mais propositiva. Isso contribui para que a probabilidade de depressão seja reduzida e as situações de bem-estar se ampliem.

O que fazer?

  • Proponha uma atividade voltada a ler e discutir boas notícias, pois, além de serem inspiradoras, promovem um ambiente favorável para lidar com o estresse diário;

  • Mantenha a atenção aos sentimentos e demandas internas, tentando buscar as origens deles e conversar com alguém de confiança;

  • Convide as crianças e os jovens a se expressarem, de forma positiva, a respeito de seus medos e ansiedades;

  • Estimule a realização de atividades físicas em casa, de preferência incluindo mais membros da família, já que o movimento em grupo é excelente para diminuir o estresse.

 

5. Criatividade e interesse artístico

Refere-se à criação de coisas novas e úteis para o momento em que estamos vivendo e fora dele usando diversos tipos de linguagens.

Enfrentar novas rotinas em nosso dia a dia por conta de uma crise requer encontrar soluções criativas. A criatividade e o interesse artístico dizem respeito a usar nossa imaginação e habilidades criativas para nos expressarmos e chegarmos a soluções.

O que fazer?

  • Considere as habilidades artísticas que você possui e considere transformá-las em conteúdo didático;

  • Para ajudar a lidar com o desafio das aulas à distância, proponha atividades aos estudantes focadas em linguagens diversas, como as do ambiente digital;

  • Busque referências de artistas para compartilhar com os estudantes e servir de inspiração para novas pesquisas.

     

O contexto em que vivemos durante uma crise, seja ela global ou local, exige um olhar mais próximo voltado para o desenvolvimento de competências socioemocionais específicas. Aproveite as informações deste artigo para se inspirar e elaborar o plano pedagógico ideal para agregar valor ao aprendizado dos seus estudantes e visite. Também reunimos uma série de informações e estratégias para que o trabalho com competências socioemocionais possa ser continuado aqui.

 

VEJA TAMBÉM
Socioemocionais na quarentena: 5 atividades para o Fundamental I
Socioemocionais na quarentena: 5 atividades para o Fundamental II
Socioemocionais na quarentena: 5 atividades para o Ensino Médio