CÁTEDRA UNESCO  

Devido à sua produção científica e contribuição à educação brasileira, desde 2004 o Instituto Ayrton Senna é chancelado como uma das cátedras UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) de Educação. O título de Cátedra em Educação para o Desenvolvimento Humano é resultado do amplo trabalho do Instituto em produzir, aterrissar e disseminar em escala conhecimentos e evidências científicas sobre a educação como oportunidade de desenvolver o potencial de todas as pessoas.

O Instituto Ayrton Senna foi a primeira organização não-governamental a receber esse reconhecimento, sendo oferecido, até então, somente a universidades. O título certifica a organização como centro de reflexões de referência e reflete o valor e a qualidade da pesquisa e produção de conhecimento realizadas pela equipe do Instituto.

Lançado em 1992, o programa de cátedras da UNESCO busca promover cooperação internacional entre organizações, fortalecer as capacidades institucionais dos seus participantes, compartilhar entre países e encorajar o trabalho colaborativo. A iniciativa envolve centenas de instituições em mais de 100 países, com atuação em campos de conhecimento como educação, ciências naturais e sociais, cultura e comunicação.  

Em 2021, a UNESCO aprovou a renovação do título de cátedra, mediante a apresentação de um plano de trabalho que demonstrou as realizações de pesquisa e práticas em prol da educação integral e do desenvolvimento pleno de crianças, jovens e adultos, considerando todas as competências requeridas para viver no século 21.


“Estou contente de anunciar que a Cátedra com o Instituto Ayrton Senna continua desenvolvendo um trabalho relevante às prioridades da UNESCO. As atividades que foram propostas em novo plano de trabalho sobre as competências socioemocionais são particularmente relevantes considerando o momento atual da educação brasileira”

- Peter Wells, líder de educação superior na UNESCO, em carta de aprovação da renovação dos trabalhos da Cátedra.

Conheça o último relatório da cátedra