publicado em 26 de outubro de 2021

Em evento com líderes empresariais, Viviane Senna fala da importância da educação para economia e saúde

Presidente do Instituto Ayrton Senna participa do painel de abertura do 20º Fórum LIDE, que debateu o futuro do Brasil, nas perspectivas das eleições, democracia e recuperação econômica

A importância da democracia na retomada da economia e as novas perspectivas para o Brasil a partir das eleições de 2022 foram os principais temas da 20ª edição do Fórum Empresarial LIDE, realizado nos dias 21 e 22 de setembro. O evento, que aconteceu no formato híbrido, reuniu líderes empresariais de todo o Brasil, especialistas e autoridades governamentais.

Viviane Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna, participou da mesa de abertura e chamou a atenção sobre o impacto da educação na produtividade e no desenvolvimento econômico. “Poderíamos esperar que cada criança que nascesse tivesse um futuro vencedor. Mas no Brasil a gente não pode falar isso. Podemos dizer que apenas a metade terá essa chance”, disse na abertura do evento.

À frente do Instituto há mais de 26 anos, Viviane reforçou também que o caminho para a redução de desigualdade é a educação, o que a médio e longo prazo, possibilita melhoras na economia. “Quando um de nós termina o ensino básico, ganha 15 anos de vida a mais em relação a uma pessoa analfabeta. Só a alfabetização dá dois anos a mais”, explanou.

Para ela, é urgente que se invista em educação para fechar o que chamou de “fábrica de desigualdade”, fenômeno que ficou ainda mais visível durante a pandemia. “Se a gente conseguisse que 100% dos alunos soubesse o suficiente, a economia seria 7,5 vezes maior do que nós temos hoje”, afirmou. E o mesmo vale para a saúde, pois a cada ano que uma criança faz na escola, ela ganha um ano de vida.

Outro assunto abordado por Viviane foi a necessidade de reduzir a desigualdade intergeracional, o que exige rever o olhar e fazer investimentos econômicos no ensino básico, a fim de contemplar crianças e jovens. “Pobreza no Brasil tem cara e tem idade. Vai ser difícil sermos um país competitivo sem investir em nossos jovens”.

Desde 1996, o Instituto Ayrton Senna tem investido em conhecimento e projetos educacionais para o ensino básico, trabalhando temas como competências socioemocionais, criatividade e pensamento crítico e motivação. Diante do contexto da pandemia, a organização também buscou aliar-se com redes municipais e estaduais, além do setor privado, para o desenvolvimento de iniciativas e soluções diversificadas, como o Volta ao Novo, desenvolvido em parceria com Consed e Undime para promover a formação socioemocional de educadores.

Confira o depoimento feito por Viviane para o TV Lide: