publicado em 15 de dezembro de 2021

Lançamento de e-book de boas práticas marca a conclusão da segunda fase do Volta ao Novo

Instituto Ayrton Senna recebeu representantes do Consed e Undime em live que abordou a importância do Volta ao Novo para o fortalecimento socioemocional das redes

Gestores e educadores se reuniram no último dia 14 para a consolidação da segunda fase do programa Volta ao Novo, iniciativa criada pelo Instituto Ayrton Senna com o objetivo de fortalecer o socioemocional de educadores e estudantes  nas escolas públicas durante a pandemia.  No encontro online, representantes do Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), instituições que aderiram ao projeto, se juntaram ao Instituto Ayrton Senna para a troca de boas práticas e lançamento de um e-book contando os principais aprendizados da iniciativa até agora. 

 

“O Instituto vem estudando as evidências em torno das competências socioemocionais e a sua importância para a educação integral há mais de 10 anos. Com a pandemia, a partir da parceria com CONSED e UNDIME, conseguimos dar capilaridade a esse conhecimento nas redes estaduais e municipais de maneira rápida. É perceptível na fala dos educadores o quanto o Volta ao Novo ajudou a minimizar os danos causados por todo esse tempo de escolas fechadas”, disse Roberto Campos, vice-presidente de Expansão e Relações Institucionais do Instituto Ayrton Senna, na abertura do encontro.

Lançado em julho de 2020, o Volta ao Novo abordou cinco macrocompetências socioemocionais trabalhadas pelo Instituto ao longo dos anos - resiliência emocional, amabilidade, abertura ao novo, engajamento com o outro e autogestão - e sua relação com as dez competências gerais promovidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Por meio de encontros virtuais, técnicos do CONSED e da UNDIME tiveram acesso a conteúdos formativos e dicas práticas para inserir as competências socioemocionais no currículo escolar.

Durante a live, a vice-presidente do CONSED, Leila Perussolo, comentou sobre a importância do Volta ao Novo não só para o acolhimento de educadores e estudantes, como também para a recuperação da aprendizagem. “A escola é uma ponte que liga o conhecimento a uma oportunidade. Cada oportunidade traz um novo desafio e temos que ter a coragem de abrir a porta ou olhar atrás do muro. Por isso a gente se une, fortalece, planeja e cria projetos para melhorar a qualidade da educação brasileira, nesse país imenso, com professores aguerridos e corajosos”.

Presidente da UNDIME, Luiz Miguel Garcia afirmou que o Volta ao Novo foi um processo de educação integral vivenciado na prática. “Quero agradecer ao Instituto por hoje, por ontem e pelo amanhã. Muita coisa foi feita, estamos aqui comemorando e faremos muito mais no futuro. Vivemos tempos de descoberta e tivemos tempo de arriscar, corrigir rumos no caminho, e vocês sempre estiveram muito dispostos a fazer esses ajustes. A alegria com o que multiplicadores abraçaram o projeto, e isso só foi possível pois fizeram de fato o que praticavam. Foi um processo de educação integral vivenciado”.

Para Edna Borges, formadora do Volta ao Novo, a iniciativa não é mais só do Instituto, do CONSED ou da UNDIME - ela ganhou vida própria - e só teve um grande alcance porque respeitou a cultura local. “Onde ele chegou, foi transformado com jeitinho por cada um desses educadores que fazem essa educação transformadora acontecer na sala de aula. A gente de fato conseguiu mobilizar pessoas com brilho nos olhos, que acreditam na educação, que valorizam a diversidade e a individualidade de cada um”.

Assista a live de encerramento do Volta ao novo clicando aqui. Para saber mais sobre o projeto, clique aqui.