publicado em 22 de junho de 2022

Escolhas escolares e profissionais são tema de oficina do Instituto Ayrton Senna

Evento foi realizado presencialmente pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e parceiros, e transmitido de forma online

O time de formação do Instituto Ayrton Senna apresentou a oficina “Tudo junto e misturado: Itinerário Formativo, Projeto de Vida e Mundo do Trabalho” durante o evento Expo Inova 2022, que reuniu educadores e estudantes do Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA de toda a rede estadual paulista entre os dias 25 e 26 de maio.

Destinada para estudantes e educadores, a oficina teve como objetivo dialogar sobre caminhos e etapas importantes de processos de tomada de decisão, uma temática muito importante nas discussões do componente de Projeto de Vida, que na rede estadual é desenvolvido em parceria com o Instituto e outras organizações.  

Com foco específico nas escolhas ligadas aos itinerários formativos do Novo Ensino Médio, a oficina contou ainda com a aplicação de um jogo que trouxe reflexões e caminhos, de forma lúdica, para a compreensão dessas escolhas em relação ao seu projeto de vida e planos para o mundo do trabalho.

Para os participantes, a oficina apontou possibilidades de trabalhar com o estudante a importância de tomar decisões de forma reflexiva e consciente. “[Esse formato] é importante para o estudante perceber de maneira bastante lúdica o estudante perceber que a escolha certa vai possibilitar para ele um futuro onde ele tenha maior oportunidade. Estamos no momento de fazer essa escolha, uma mudança. É importante ter essa consciência do que é o Projeto de Vida, o que é o itinerário formativo, para que se possa fazer escolhas melhores no futuro”, apontou a educadora Sandra Cavalhaes. 

Os itinerários formativos fazem parte na proposta do Novo Ensino Médio, no qual o estudante cursa uma determinada carga curricular comum e opta por uma entre as quatro opções possíveis (linguagens e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e ciências humanas e sociais aplicadas). Embora as trilhas não tenham caráter profissionalizante, elas se relacionam com diferentes áreas do conhecimento e com possíveis campos de atuação profissional, estando diretamente ligadas aos interesses e às escolhas de cada estudante.

 A condução da oficina ficou por conta de Juliana Azevedo e Ana Carolina Netto, gerentes de projetos do Instituto. Confira o que elas disseram sobre o evento: 

“O evento foi um momento de celebração em que pudemos estar na presença de educadores e estudantes depois de tanto tempo. Durante a oficina, tivemos a participação ativa de educadoras num diálogo sobre escolhas e itinerários formativos. Acompanhamos também a Feira de Ciências de escolas de todo o estado em que os estudantes apresentaram projetos desenvolvidos nos últimos anos com orientações dos seus professores em várias áreas do conhecimento. Foi uma manhã de boas trocas e muito protagonismo dos estudantes”.