publicado em 26 de setembro de 2022

Quem conta um conto? A importância da avaliação diagnóstica na alfabetização

A mediação do processo de alfabetização é uma tarefa complexa, sobretudo quando se pensa no número elevado de alunos por turma. Garantir a eficácia desse período requer uma série de mecanismos e estratégias, sendo a avaliação diagnóstica uma importante aliada nesse momento.

A base da avaliação diagnóstica é a aplicação de testes que permitem identificar o nível de aprendizagem de um estudante e, nesse contexto, o seu nível de alfabetização. Implica conhecer o aluno, reunindo informações sobre seu posicionamento em relação às competências que precisam ser desenvolvidas durante esse período para, assim, apoiar o planejamento do trabalho pedagógico.

Estudos, pesquisas e experiências de implementação em escolas realizadas pelo Instituto Ayrton Senna permitiram a sistematização de uma proposta que recomenda a aplicação de testes diagnósticos no início do período letivo para todos os estudantes dos Anos Iniciais. Ele gera uma espécie de “retrato” dos perfis de alfabetização dos estudantes. O diagnóstico permite identificar os estudantes em situação regular e os que estão em defasagem, apontando para a necessidade de ações de desenvolvimento intencional e garantindo a atenção adequada a esses casos. Para garantir a continuidade do processo, podem ser aplicados também testes de meio de ano e ao final dos dias letivos.

Além do teste diagnóstico, é recomendado que sejam realizados momentos periódicos de registro da evolução das competências esperadas.  Esses momentos podem acontecer de maneira mais informal, desde que gere os insumos necessários ao educador. A avaliação formativa pode ser uma boa forma de realizar esse acompanhamento, já que apoia também o monitoramento e a observação dos estudantes no desenvolvimento de suas habilidades.

 

Qual a diferença entre avaliação diagnóstica e formativa?

Avaliação diagnóstica: avalia habilidades e conhecimentos pré-estabelecidos no início ou final de um processo, ou seja, até onde a criança avançou ou de onde ela parte.

Avaliação formativa: realizada durante o ano letivo e dá parâmetros ao educador se os objetivos estão sendo alcançados ou não para possíveis intervenções, que devem ser rápidas e objetivas, ao longo do processo formativo

 

Uma proposta baseada na aplicação de testes diagnósticos precisa de outros elementos para apresentar resultados concretos. Um planejamento adequado, sistemáticas de acompanhamento, metodologias específicas e estratégias direcionadas de acordo com as necessidades de cada grupo de estudantes são alguns dos aspectos que precisam ser considerados. O apoio da rede e/ou do Coordenador Pedagógico é fundamental, já que seu papel articulador pode viabilizar os recursos e as ações necessárias para alcançar os objetivos pretendidos.

Para apoiar os coordenadores nessa tarefa, o Instituto disponibiliza na humane, novo ambiente de desenvolvimento digital para educadores, a proposta completa de alfabetização, contendo os testes diagnósticos para download, princípios norteadores e elementos de implementação. Acesse: https://bit.ly/3Rcs5lg.