Se Liga

A iniciativa

Todas as crianças têm potencial para aprender, mas a maioria não tem a oportunidade de desenvolver sequer as bases para sua aprendizagem. No Brasil, mais da metade das crianças matriculadas no 3º ano do ensino fundamental não está corretamente alfabetizada, o que impede a sua progressão nos estudos e provoca atraso e evasão escolar nos anos subsequentes. Para devolver a essas crianças a autoestima e a oportunidade de seguir em frente, o Instituto desenvolveu, em parceria com milhares de gestores e educadores, esta proposta de alfabetização para alunos em estado de defasagem idade-série matriculados 3º ao 5º ano do ensino fundamental.

Como funciona

A proposta se destina a estudantes não alfabetizados e em estado de defasagem idade-série matriculados do 3º ao 5º ano do ensino fundamental. Por meio do apoio à formação integral dos educadores, o Se Liga promove a alfabetização plena desses alunos, de maneira integrada ao seu desenvolvimento socioemocional, permitindo que recuperem o atraso e sigam em frente (leia mais sobre o Acelera Brasil). Graças ao trabalho do Comitê Gestor, formado por profissionais do Instituto e das secretarias de educação, a proposta promove a qualificação da gestão dos indicadores das redes de ensino, contribuindo para o alcance das metas do Plano Nacional de Educação e para a formação integral de todos os educadores e alunos das redes.

Resultados

Há quase 20 anos, o Se Liga vem possibilitando uma transformação na vida de milhões de crianças ao redor do Brasil. Além de atingir índices de alfabetização que chegam a 95% (de alunos alfabetizados), a proposta promove o desenvolvimento integral (link para página de posicionamento sobre educação integral) dos estudantes e educadores, permitindo que cada aluno e toda a rede de ensino avancem rumo ao seus sonhos e metas.  De acordo com uma avaliação de impacto realizada em 947 municípios parceiros, a adoção como política pública das propostas do Instituto para as primeiras séries do ensino fundamental promoveu um avanço educacional até oito vezes a velocidade media dos municípios brasileiros.

Saiba mais sobre o programa

O Se Liga surgiu em 2001 em função da necessidade de atender uma grande parcela de alunos com distorção idade-série que cursavam a solução educacional Acelera Brasil, mas não conseguiam acompanhar o programa pois não sabiam ler e escrever.  A partir disso, consagrou-se como um programa de alfabetização que leva às escolas uma dinâmica escolar pautada na educação integral do aluno, na qual ele é estimulado não apenas em suas capacidades cognitivas, mas também nas habilidades socioemocionais , como comunicação, colaboração, autoeficácia, autogestão, que contribui para a formação de cidadãos aptos para superar os desafios do século 21.

O sucesso da alfabetização é construído no dia a dia do programa, principalmente pelo vínculo afetivo entre professor e aluno, indispensável para a aprendizagem. Acolher o aluno tal como ele é, favorecer para que seja bem-sucedido em suas atividades escolares, promover sua socialização com os colegas, oportunizar a sua fala e despertar sua curiosidade são alguns dos objetivos a serem perseguidos pelo professor desde o primeiro dia de aula.

Em 2009, o MEC incluiu o Se Liga no Guia de Tecnologias Educacionais, uma seleção de programas inovadores que promovem educação de qualidade nas diversas etapas da educação básica.

A solução educacional oferece um modelo viável e de baixo custo para ser implementado em larga escala, o que permite atendimento a um número maior de alunos. O Instituto Ayrton Senna utiliza o conceito de aliança estratégica  para articular apoios técnicos e financeiros de outras instituições, públicas ou privadas, e de empresas para que as redes de ensino possam implantar o programa.

Em 2016, o Se Liga Se Liga esteve presente em 56 municípios e 632 escolas, beneficiando 11.581 estudantes.

Como o programa funciona

O Se Liga propõe uma estratégia de intervenção não só na dimensão pedagógica, mas também em nível de gestão, sob a forma de política pública educacional. Formação, planejamento e mecanismos sistemáticos de execução, de acompanhamento e de avaliação garantem a eficiência do programa e a aprendizagem efetiva dos alunos.

Para isso, o Instituto Ayrton Senna dedica especial atenção às formações introdutórias, que acontecem no começo de cada ano, quando os educadores se apropriam das metodologias para a execução do programa. Já ao longo do ano, acontecem as formações continuadas, lideradas pela equipe de profissionais da secretaria de educação corresponsáveis pelos resultados das turmas, cuja função é apoiar o professor em serviço — seja durante as visitas técnicas às salas de aula ou em reuniões de planejamento —, e pela equipe do Instituto Ayrton Senna, composta por gerentes e agentes técnicos. 

O grande diferencial dessa solução é o registro diário do desenvolvimento do aluno, onde as observações e o olhar do professor transformam-se em dados qualitativos e quantitativos inseridos posteriormente pela equipe de acompanhamento no sistema informatizado de monitoramento (Panorama), criado especialmente pelo Instituto Ayrton Senna. A partir desses dados são elaborados relatórios técnicos cuja leitura assume o caráter de avaliação do processo.

O Se Liga trabalha com material didático focado na alfabetização e cada sala de aula abriga uma seleção de no mínimo 30 livros de literatura infanto-juvenil para leitura compartilhada.  E essa é a meta de leitura de cada um dos alunos durante o ano. Além desse indicador de livros lidos, há outros considerados para mensurar o sucesso do programa: cumprimento dos dias letivos previstos e do fluxo das aulas; frequência de professores e alunos; observações de aula pelo mediador; reuniões de professores para planejamento; cumprimento dos Para Casa pelos alunos.

 

Digite o assunto que deseja pesquisar

Comentar
Mensagem
Comentários