publicado em 17.09.2015 ÀS 12:40

Novo módulo de Letramento acontece em universidade

17 de setembro de 2015

O projeto de Letramento em Programação, que  ensina ciência da computação básica para jovens estudantes da rede pública, anunciou um novo e importante passo na noite dessa terça‐feira, no Salão Nobre da Universidade São Francisco, em Itatiba (SP). Os alunos da rede pública municipal, que completaram o primeiro módulo no último semestre, poderão ao longo dos próximos três meses realizar a segunda etapa do projeto.

Durante o evento, que contou com a presença de pais, alunos, gestores, professores, o prefeito da cidade, João Gualberto Fattori, a Secretaria Municipal de Educação, a Universidade São Francisco e o Instituto Ayrton Senna assinaram um acordo de parceria. Agora, os alunos da rede pública poderão usar os laboratórios de informática do campus da universidade para poderem continuar o estudo de programação.

"Esse é um momento muito importante, que celebra uma parceria entre o Instituto Ayrton Senna e a municipalidade de Itatiba. A universidade agora vem integrar essa parceria, em um primeiro momento, oferecendo os seus laboratórios de informática e outras infraestruturas do campus, mas com a perspectiva que essa parceria possa crescer e trazer ainda maiores benefícios que já têm sido alcançados ao longo dos anos que essa parceria já existe", afirmou Joel Alves de Souza Júnior, reitor da Universidade São Francisco.

"Estamos proporcionado para nossas crianças de Itatiba a oportunidade de se formarem, de terem a capacidade e o desenvolvimento de habilidades que serão importantes para o século 21. Juntos podemos fazer daqui um polo de referência. É esse o desafio. Com a chegada da universidade, acho que nós podemos fazer uma estratégia de médio‐prazo para que a gente torne o município uma referência na área de programação. Juntos, estamos fazendo educação do futuro, agora", ressaltou Mozart Neves Ramos, diretor de Inovação e Articulação do Instituto Ayrton Senna.

Neste módulo, que começa a partir desta sexta‐feira, dia 18 de setembro, os alunos de seis escolas de Itatiba trabalharão em projetos em grupo, diferente do primeiro módulo em que apresentaram projetos individuais. Ao final deste segundo módulo, em novembro, os alunos participarão de uma premiação em que os melhores trabalhos serão reconhecidos.

"É um conhecimento novo e que dá poder. O que significa isso? São habilidades e potenciais novos, que possibilitam a esses jovens enfrentarem os desafios da sociedade contemporânea. Habilidade de resolver problemas, desenvolver a criatividade e trabalhar colaborativamente, para, assim, desenvolver o raciocínio lógico e matemático. Pais, acreditem nos seus filhos. Nós acreditamos no potencial deles e acreditamos na escola. Trabalhamos em conjunto, escola e família, para que eles tenham um futuro brilhante", afirmou Maria de Fátima Lukjanenko, Secretária de Educação de Itatiba.

O primeiro módulo de Letramento em Programação continua sendo oferecido nas escolas que já tinham aderido ao projeto. A partir de 2016, outras escolas da rede municipal que quiserem aderir ao projeto poderão começar a oferecer o curso também.

O projeto
O programa piloto de Letramento em Programação começou em Itatiba, interior de São Paulo, com foco nos alunos do Ensino Fundamental II, de 6º a 9º ano, e colocou em prática uma nova forma de apresentar conceitos básicos de lógica de programação de computadores para crianças e jovens, usando ferramentas adequadas para a idade delas.

O projeto foi desenvolvido em seis escolas, impactando cerca de 90 alunos, que tiveram 3 horas/aula semanais durante o contraturno. O plano contém 30 aulas, baseadas no material do Programaê!, da Fundação Lemann. Foram 19 profissionais da Secretaria de Educação de Itatiba envolvidos no projeto, entre professores de diversas disciplinas, coordenadores e monitores, que são especialistas graduados na área de computação.






Digite o assunto que deseja pesquisar

Comentar
Mensagem
Comentários