publicado em 07.11.2016 ÀS 12:36

Estudantes do Brasil e Inglaterra são desafiados a fazer game para professores

07 de novembro de 2016

O Instituto Ayrton Senna, em parceria com a Facens (Faculdade de Engenharia de Sorocaba) e a Coventry University (Inglaterra), organizou nesta segunda‐feira (07) um Hackathon em que estudantes de graduação se reuniram em equipes para começar uma maratona que termina com a proposta de um jogo digital. O objetivo é que os jovens colaborem entre si para propor uma ferramenta que poderia ser usada em iniciativas de estímulo à leitura entre professores da Educação Básica.

Conhecido entre profissionais de programação de computadores, os Hackatons reunem programadores, designers e outros profissionais de desenvolvimento de software para uma competição em que cada grupo propõe sua solução para responder a um desafio conjunto. A maratona teve início depois que os estudantes conheceram a sede do Instituto Ayrton Senna, em São Paulo. Os grupos continuarão trabalhando nos seus projetos pelos próximos dias e na quinta‐feira (10), todas as propostas serão compartilhadas em um evento na Facens, em Sorocaba.

"Esta é uma oportunidade maravilhosa para que os estudantes tenham contato com um dos desafios da educação brasileira e possam desenvolver suas próprias habilidades, como comunicação, criatividade e pensamento crítico", comentou o diretor Craig Stewart. "Eu acredito que há formas muito variadas para resolver um problema, e que a tecnologia pode ser um suporte de apoio, especialmente quando falamos de "serious games", os jogos pensados para solucionar desafios sérios da vida real", completou.

Segundo Craig, que é especialista nesse tipo de jogo digital, os três pilares essenciais para se ter um software de qualidade, que atenda ao propósito apresentado, é quando atuam em conjunto pessoas da área de desenvolvimento de programas, pessoas com visão pedagógica e especialistas no assunto abordado no jogo. "Hoje o Instituto Ayrton Senna foi o expert que nos apoiou ao apresentar informações sobre a educação brasileira, e isso é fundamental para saírem boas propostas. Esta parceria entre o Instituto, a Facens e Coventry University tem muito potencial para ótimos trabalhos", declarou.

Segundo Amaral Oliveira, organizador do Hackathon e um dos responsáveis pelo programa de Letramento em Programação que o Instituto Ayrton Senna desenvolve em parceria com redes públicas de ensino, "o case proposto é transformar os professores brasileiros em leitores através de um jogo digital. Isso envolve conhecer o perfil do professor brasileiro e pensar em como a tecnologia pode contribuir para o estímulo à leitura e formação de leitores no Brasil".

"Já tivemos diversos momentos de interação entre as três instituições, e há muita sinergia no trabalho porque todos nós apostamos no potencial da educação. O desafio apresentado está muito ligado a tirar os alunos de sua zona de conforto e pensar em propostas que provavelmente não surgiriam se não houvesse o incentivo estruturado dessa maratona", afirmou o coordenador do Laboratório de Inovação de Games e Aplicativos da Facens, Wilson Roberto de Oliveira Júnior.

O Hackathon faz parte de um conjunto de projetos que estão sendo desenvolvidos em uma parceria do Instituto Ayrton Senna, da Facens e de Coventry University. O objetivo é encontrar formas de se utilizar a tecnologia para melhorar a educação pública. Em julho, houve no Instituto uma feira em EdTech, com palestras, workshops e exposição de diversas iniciativas que estão investindo em novos métodos tecnológicos para melhorar a educação.

+ Veja mais: Equipes vão a Londres conhecer inovações de educação

Digite o assunto que deseja pesquisar

Comentar
Mensagem
Comentários