publicado em 8 de setembro de 2020

Letramento em Programação é destaque na Campus Party 2018

Programa realizado pelo Instituto Ayrton Senna com redes de ensino foi apresentado no espaço Educação do Futuro, reservado para debater os impactos da tecnologia com estudantes, professores e especialistas.

O programa Letramento em Programação, iniciativa desenvolvida pelo Instituto Ayrton Senna em parceria com secretarias municipais de educação de São Paulo e Rio Grande do Sul, foi um dos destaques da 11ª edição da Campus Party, principal festival de tecnologia, inovação e empreendedorismo do país, que aconteceu entre os dias 30 de janeiro e 4 de fevereiro.

O programa foi apresentado pelo estudante Thomaz Ortiz Neto, aluno da rede municipal de Itatiba (SP), e por Luci Mara Gotardo, professora e coordenadora do programa na rede. Em apresentação no espaço Educação do Futuro, dedicado especialmente à experimentação e ao debate sobre o tema, eles contaram como a iniciativa contribuiu com a rotina das escolas da cidade.

Thomaz, que atualmente está com 14 anos de idade, participa do programa desde 2015 e na Campus Party teve a oportunidade de contar sobre seu projeto desenvolvido em parceria com outros estudantes durante as atividades de Letramento em Programação em 2017. “Ano passado, eu aprendi a programar um boné com sistema arduíno que auxilia deficientes visuais a se locomoverem sem esbarrar em obstáculos”, contou o aluno para o público que visitava o espaço. Em 2017, o projeto de Thomaz foi um dos ganhadores do Tech Oscar 2017, premiação anual que reconhece os projetos feitos por alunos que participam do programa.

De acordo com Luci Mara, a expansão do programa em Itatiba foi gradual ao longo dos anos, impactando centenas de alunos em 2017. “Inicialmente, o programa era realizado apenas no contraturno escolar. Para 2018, o objetivo é que ao menos 50% das turmas de 4º e 5º anos do Ensino Fundamental também tenham acesso ao Letramento em Programação durante o horário de aula”, afirma.

Após as duas apresentações, o evento contou ainda com uma mesa-redonda sobre a importância do ensino de conceitos de programação computacional em escolas públicas, com a presença de Adelmo Eloy, coordenador da diretoria de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna; Anderson Sanfins, secretário municipal de Educação de Itatiba; André Luiz Francesco, secretário municipal de Educação de Limeira; e Marcos Borges, diretor do LIAG (Laboratório de Informática, Aprendizagem e Gestão) da Unicamp.

Segundo Adelmo Eloy, apesar de o tema estar crescendo no Brasil, as escolas ainda estão se adaptando a uma realidade em que o aluno tem mais acesso a celulares e smartphones. “Projetos como esse são importantes pois ajudamos as redes públicas nessa transição, não apenas dando acesso, mas ensinando os alunos a produzir e programar seus próprios projetos”.

De acordo com o diretor do LIAG, grupo que também realizada projetos de letramento com estudantes da rede pública, os jovens têm a necessidade de ter contato com o tema e por isso o tema é cada vez mais requisitado nas escolas.“Percebemos que quando recebem a oportunidade, eles respondem muito rapidamente. Alunos do 3º ano que não sabiam programar, por exemplo, conseguem desenvolver seus projetos iniciais após poucas horas de prática”, detalha.  

Conheça mais sobre o programa

O Letramento em Programação promove atividades de iniciação a diversas linguagens de programação através de formações de professores, que podem ser de qualquer disciplina. O objetivo é proporcionar a eles a vivência e a compreensão do pensamento computacional e oferecer recursos para que os educadores possam incorporar e novos conceitos e práticas em sua atuação na escola.

Não é exigido dos educadores conhecimento prévio sobre computação ou informática, ainda que possa haver professores com formação nessas áreas também. O programa busca identificar profissionais que desejam aprender novos conteúdos e atuar no papel de mediador: alguém que não detém todo o conhecimento, mas que está disposto a facilitar o aprendizado dos alunos e aprende junto com eles.

Atualmente, o programa está presente nos municípios de Itatiba, Vinhedo e Morungaba, em São Paulo, e em mais sete municípios da região do Norte Gaúcho, no Rio Grande do Sul, beneficiando cerca de mil estudantes.

O projeto de Letramento em Programação tem apoio da Boeing.

O projeto de Letramento em Programação tem apoio da Boeing