Em um mundo cada vez mais dinâmico e complexo, jovens da geração Z enfrentam diversos desafios ao buscarem se conhecer, fazer escolhas e estabelecer metas para alcançar seus objetivos de vida.

Quando conseguem realizar essas ações, em geral as pessoas ficam mais dispostas a aprender coisas novas, se interessam por temas variados, gostam de ganhar novos conhecimentos e adquirir habilidades e se engajam mais com a educação!

Pensando em auxiliar as novas gerações nessa jornada, o Instituto Ayrton Senna desenvolveu o aplicativo Motivação+, que tem como objetivo apoiar jovens de 14 a 21 anos no desenvolvimento socioemocional e na construção de seus projetos de vida, tanto pessoais quanto coletivos.

O Motivação+ está disponível nas lojas de aplicativos para iOS para Android. Faça download!


Saiba mais sobre App Motivação+

Gamificado, o aplicativo está disponível na versão Android e IOS, e pode ser baixado por gratuitamente por qualquer pessoa interessada.

Chamadas de viagens, as quatro missões iniciais – sobre sustentabilidade, saúde, autoconhecimento e aprendizagem – apresentam caminhos para os jovens desenvolverem sua motivação, convidando-os a passar por desafios que envolvem a identificação de interesses, o planejamento, a execução e o acompanhamento de estratégias de aprendizagem.

Tais desafios podem ser individuais ou coletivos, quando ele tem a oportunidade de se engajar com outros jovens, que estejam usando o app ou não, para cumprir determinadas tarefas.

A seguir um pouco mais sobre cada uma delas:

CONHEÇA AS VIAGENS

Viagens individuais

Nessas missões, o usuário deverá fazer o percurso de forma autônoma, fortalecendo seu autoconhecimento e mapeando seus interesses, comportamentos e atitudes. As viagens podem ser iniciadas e concluídas a qualquer momento pelo próprio estudante, sem necessidade da autorização do seu professor mediador ou da formação de um grupo. As viagens individuais oferecem perguntas e atividades que convidam o estudante a refletir sobre aspectos da sua vida que possam apoiá-lo na construção de seu projeto de vida e relacionamentos com a família, na escola e colegas. 

Essa viagem propõe ao jovem uma reflexão sobre si mesmo e seus interesses. Esse tema foi escolhido pois o autoconhecimento é parte fundamental do processo de desenvolvimento da aprendizagem motivada: dividida em 3 etapas, uma trajetória em busca de mais motivação começa por se conhecer mais.

De acordo com o modelo de motivação de Kevin McGrew, para se sentir mais motivado é fundamental que o jovem conheça seus interesses e orientações, ou aquilo que valoriza, compreenda quem ele é e o que deseja para o presente e futuro. E esse processo passa por fortalecer o autoconhecimento e autoestima dos jovens: é necessário que ele entenda do que gosta e motivos pelos quais queira aprender algo. Quando o jovem identifica sua identidade, motivos e interesses, ele pode se considerar capaz de aprender determinado conteúdo ou habilidade e valorizar aquela aprendizagem como algo relevante para a sua vida. Este processo ajuda o jovem a acreditar em si mesmo, ter autoestima e possuir uma autocrença positiva (acreditar que é capaz), processos que são fundamentais para que ele tenha mais motivação.

Para saber mais sobre motivação, faça downoload do nosso pocket book

 

Considerando esses processos, nesta viagem o jovem tem contato com diversas ferramentas. Ele é convidado a fazer listas sobre o que gosta mais em cada campo de sua vida (como que filmes, livros ou música prefere, assim como o que o interessa mais nas dimensões social, profissional e acadêmica), é provocado a refletir sobre como pode tomar decisões conscientes e construir seu projeto de vida.   

Esta viagem conta com a estudante da rede estadual de SP, Bianca Menezes (@bianca_meneze.s), como sua embaixadora. A jovem cursa o Ensino Médio mantém um perfil no Instagram onde dá dicas de estudos a outros jovens.

Nesta viagem individual, o estudante é convidado a fazer um mergulho nas suas relações com outras pessoas, refletindo sobre seus comportamentos e atitudes em seus relacionamentos. Com perguntas que o levam a pensam sobre pessoas que admira, atitudes que colaboram para um bom relacionamento com os colegas ou a forma como interage com a sua comunidade escolar, a viagem oferece ferramentas para que o estudante reflita sobre competências como a amabilidade e o engajamento com os outros.

Incentivando que o estudante responda às perguntas de maneira autônoma, a viagem é um potencial aliado do professor no planejamento de atividades pedagógicas que estimulem o autoconhecimento do estudante. A missão leva o jovem a refletir sobre os círculos sociais em que está inserido, a mapear alguns comportamentos que gostaria de mudar em si mesmo e a pensar como gostaria de melhorar sua relação com as pessoas à sua volta.

Ainda que feita para ser realizada de forma individual pelo estudante, a viagem ‘Junto e Misturado’ oferece oportunidades ao educador para promover rodas de conversa entre os jovens sobre os conflitos e questões abordados na missão, criar pontos em comum entre os estudantes e gerar reflexões sobre a participação ativa dos estudantes na sociedade. 

A passagem da adolescência para a vida adulta traz aos jovens algumas reflexões muito desafiadoras: O que eu quero fazer da vida? Com o que eu quero trabalhar? Quais são os meus sonhos? Qual é o meu propósito? A partir de esses e outros questionamentos, a viagem individual ‘Profissão, e eu com isso?’ busca apoiar o jovem na construção de seu projeto de vida com base em seus interesses, habilidades, qualidades e pontos a desenvolver.  

Muito além do mero teste vocacional, a viagem propõe ao jovem uma jornada em que ele possa refletir quem é, do que gosta e como se relaciona com seus familiares e colegas a partir de exercícios de autoconhecimento que perpassam por diferentes fases da sua vida: o seu passado e infância, seu momento presente como jovem e possíveis caminhos para a sua vida adulta. 

Ao refletir sobre seu passado buscando respostas para uma futura trilha profissional, por exemplo, os jovens são instigados a lembrar do que mais gostavam de brincar quando crianças e a entender como essa preferência pode estar conectada com o mundo profissional. Por outro lado, eles também são convidados a pensar em quais são as pessoas que admiram hoje e como elas podem ser referências profissionais.

A viagem deve ser respondida de forma individual pelo estudante, mas tem potencial de ser utilizada como ferramenta pedagógica pelos educadores para abordar o assunto, por exemplo. Considerando o avanço do Novo Ensino Médio, que propõe diferentes itinerários formativos ao estudante com vistas para sua carreira profissional futura, esta viagem pode ser grande aliada das reflexões necessárias.

A viagem ainda conta com o influenciador Davi Braga, conhecido por seus projetos de impulsionamento do protagonismo juvenil, como seu embaixador. 

Muitas vezes, ainda jovens os estudantes se deparam com desafios financeiros. Seja ao acompanhar os seus pais e responsáveis na organização do orçamento doméstico ou saber como usar melhor seu dinheiro quando começam a trabalhar, o tema da educação financeiro vem se tornando cada vez mais importante e atraente aos estudantes. Ao mesmo tempo, este é um tema que vem ganhando importância na educação, figurando como tema transversal do componente curricular de Matemática na Base Nacional Comum Curricular.

Na Viagem Fazendo as Contas, o jovem poderá entender um pouco mais sobre do que se trata a educação financeira, como ele pode ter uma relação mais saudável com o dinheiro e de que forma pode utilizar seus recursos de forma mais inteligente na sua casa ou para a construção e planejamento de seu projeto de vida. Por meio dos preceitos da educação financeira, o jovem embarca em uma viagem de autoconhecimento sobre suas atitudes, hábitos e planos futuros.

Para além da reflexão, o jovem também é convidado a fazer um planejamento financeiro com base nos seus hábitos e objetivos, colocando em prática diversas etapas importantes da aprendizagem motivada, como a identificação de interesses, o compromisso com a ação e a autorregulação, ou seja, o ato de reavaliar o processo e identificar onde ele pode melhorar.

A viagem conta com a influenciadora Nathalia Arcuri, dona do Me Poupe, um dos maiores canais de finanças pessoais do YouTube, como embaixadora.

Esta viagem oferece ao jovem uma oportunidade para que ele reflita sobre suas aprendizagens ao longo da vida, pensando sobre quais caminhos e decisões tomou, que competências desenvolveu e quais estratégias implementou. Sendo assim, o objetivo dessa viagem é revelar ao jovem como se deram processos de aprendizagem ao longo da sua trajetória e oferecer a ele algumas pistas e ferramentas para que ele desenvolva melhores estratégias de aprendizagem.

De acordo com o modelo de motivação de Kevin McGrew, que organiza o processo da aprendizagem motivada em 3 etapas, parte fundamental do processo da aprendizagem é a autorregulação, última etapa do modelo. Nessa etapa, chamada de volitiva, cada um mobiliza suas estratégias de aprendizagem para atingir determinado objetivo. Este é o momento em que se analisa o que foi feito, pontos que podem ser melhorados e como podem ser colocadas em práticas novas estratégias. Este ponto se relaciona com a macrocompetência socioemocional de autogestão, que traz competências como determinação, persistência, organização, foco e responsabilidade.

Para saber mais sobre motivação, faça downoload do nosso pocket book

 

Por meio desta viagem o jovem é provocado a rever suas estratégias de aprendizagem e autorregulação, seja para atingir metas pessoais ou acadêmicas. Ele é convidado a conhecer mais sobre as competências fundamentais à autorregulação, aprende ferramentas para gerir seu tempo, conhece formas de se organizar e também pode saber mais sobre as etapas da realização de um projeto, por exemplo.

A viagem conta com a estudante da rede estadual de SP, Isabela Melo (@study_com.isa) , como sua embaixadora. A jovem cursa o Ensino Médio mantém um perfil no Instagram onde dá dicas de estudos a outros jovens. 

Viagens coletivas

Incentivando os estudantes a trabalharem em equipe, as viagens coletivas do app Motivação+ podem ser aliadas do educador em propostas pedagógicas que tenham como objetivos o desenvolvimento de competências socioemocionais e aprendizagem projetos. Nessas missões os jovens são convidados a se reunirem com seus colegas para mapear temas de interesse de forma coletiva, planejarem e executarem projetos sobre diferentes temas e de diferentes formas.  As viagens apresentam as etapas de elaboração de um projeto e também os apoia na apropriação de resultados.

Para iniciar uma viagem coletiva o estudante deverá se unir a um grupo, podendo este processo ocorrer de duas formas:

  • Ele enviando um convite aos seus colegas de turma (clicando na opção ‘Enviar Convite’)
  • Deixando o app livre para, de acordo com seu algoritmo, formar as equipes conforme mais jovens se cadastrem para iniciá-la. Neste caso, sendo a formação dos grupos por ordem de cadastro no app, os estudantes devem se mobilizar para inscreverem-se na viagem de forma conjunta.

 

Formadas as equipes, a viagem dará início. 

Considerando o público alvo do app, jovens de 14 a 21 anos, pertencentes à geração Z, o tema da sustentabilidade foi escolhido com base em uma escuta do Instituto Ayrton Senna com estudantes de 6 estados e pesquisas recentes relacionadas ao comportamento dessa faixa etária. Segundo pesquisa realizada pela consultoria Deloitte, a mudança climática é o tema que mais causa preocupação à geração Z, aparecendo em primeiro lugar entre as inquietações de 29% dos jovens ouvidos na pesquisa. Para os entrevistados, esse problema é mais grave do que desemprego, desigualdade e segurança. Considerando este cenário, o app busca engajar o jovem a desenvolver a sua motivação por meio de um tema que o mobiliza a pensar e executar projetos.        

Dividida em 5 etapas, a viagem convida o jovem construir um projeto de ação sustentável de forma coletiva, seja com outros usuários ou com seus colegas. O app apresenta ao jovem o conceito de sustentabilidade com base em ações do dia a dia próximas ao usuário, como a reciclagem de lixo. Após essa introdução, leva o viajante a mapear questões ambientais e de sustentabilidade que podem ser aprimoradas ao seu redor e que têm maior interesse a se envolver, convocando-o então a encontrar colegas com o mesmo interesse para desenvolver um projeto coletivo. Escolhido que tipo de projeto será realizado, dentro de algumas opções (uma horta doméstica ou artesanato com recicláveis, por exemplo), o jovem aprende sobre as etapas da construção de um projeto (objetivo, recursos, ações e avaliação) e analisa como pode expandir as ferramentas e conhecimentos que adquiriu para outras áreas de sua vida.

A missão leva em conta as etapas fundamentais da motivação para aprender, como a identificação de interesses ou naquilo que gostaria de se envolver, a tomada de decisão para partir para a ação, o desenho de um plano e as ações necessárias para colocar o projeto em prática.  Esta viagem conta com a ativista ambiental e influencer digital Paloma Costa (@pcopaloma) como embaixadora.  

A adolescência e a juventude são fases da vida que trazem diversos questionamentos ao estudante sobre si mesmo e o mundo à sua volta, sendo a escola um ambiente de oportunidades para que os jovens busquem por respostas e construam conhecimento. A viagem coletiva Jovem Cientista propõe, portanto, que os estudantes trabalhem em equipe com o objetivo de criar um projeto científico de uma temática que lhes interessa e esteja conectada com sua vivência em comunidade ou projeto de vida.       

A viagem está dividida nas seguintes etapas: mobilização, iniciativa, planejamento, execução e apropriação de resultados.  Ressaltando as diferentes etapas de realização de um projeto, a viagem envolve o estudante na exploração de cada parte do processo, podendo aplicar tais conhecimentos na elaboração de projetos propostos na viagem para outras áreas de sua vida.

Ao longo da missão, os jovens são convidados a desenvolver projetos científicos de acordo com sua área de conhecimento de interesse. Também conhece as diversas metodologias de uma pesquisa científica, como a revisão sistemática de literatura acadêmica, coleta de dados e trabalho prático em campo.

Buscando engajar o jovem em seu desenvolvimento e aprendizagem, a missão incentiva que eles troquem ideias e construam o projeto em conjunto, produzam vídeos e áudios sobre seu progresso e compartilhem seus aprendizados no diário de bordo disponível no app. 

Considerando o público alvo do app, o tema Saúde também foi escolhido com base em uma escuta do Instituto Ayrton Senna e pesquisas recentes. Bastante preocupada com o seu futuro, essa geração possui uma relação profunda com a sua saúde, principalmente quando considerada a saúde mental e o bem-estar. Ela também é atenta a questões ambientais e econômicas que podem interferir na qualidade de vida ao longo dos próximos anos, demonstrando mais preocupação com o equilíbrio entre vida pessoal, profissional e o autocuidado. Segundo pesquisa da Consumoteca, por exemplo, 35% dos jovens ouvidos alegam já ter sofrido depressão e 57% conhecem alguém com a doença.

Dividida em 5 etapas, a viagem convida o jovem a olhar para a sua saúde em diversos aspectos, tanto física quanto mental, incentivando-o a praticar mais o autocuidado e pensar em como pode melhorar seus hábitos e comportamentos para ter mais equilíbrio e bem-estar. Como projeto coletivo com os seus colegas, ou outros usuários do app, os jovens são desafiados a realizar uma campanha nas redes sociais que promova a saúde e informe seus pares e a população sobre temas que os interessarem neste campo. Para realizar tal tarefa, o app oferece ao jovem ferramentas como a construção de um mapa mental, gravação de um podcast e debate com seus colegas sobre o assunto, além de oferecer insumos ao planejamento do projeto e apropriação de resultados.

A missão leva em conta as etapas fundamentais da motivação para aprender, como a identificação de interesses ou naquilo que gostaria de se envolver, a tomada de decisão para partir para a ação, o desenho de um plano e as ações necessárias para colocar o projeto em prática.  Esta viagem conta com o estudante de medicina e influencer digital Vittor Guidoni (@vittorguidoni), conhecido como Vitinho do SUS nas redes sociais, como embaixador.

Para outros detalhes, faça download do folder Motivação+.


VEJA TAMBÉM

Espaço Educador

Cursos online e gratuitos sobre educação em nosso ambiente digital de aprendizagem!

_

Blog de artigos

Acompanhe as análises e opiniões de nossos especialistas. 

_

Guias temáticos

Guias digitais com conceitos, metodologias e dicas do mundo da educação.