Digite o assunto que deseja pesquisar

publicado em 09.10.2017 ÀS 17:51

USP e MIT realizam a Conferência Scratch Brasil com apoio do Instituto Ayrton Senna

Scratch é um programa online criado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) especialmente para que crianças e jovens possam aprender a programar jogos e animações para internet. A ferramenta ganhou destaque entre educadores que desejam levar a linguagem computacional para a sala de aula e atualmente é utilizada em mais de 150 países.

Para debater o uso educacional desse recurso digital, a Universidade de São Paulo recebeu entre os dias 5 a 7 de outubro a 1ª Conferência Scratch Brasil 2017, que aconteceu no Centro de Difusão Internacional e reuniu palestrantes nacionais e internacionais ligados ao tema. Dentre os convidados, estiveram presentes Mitchel Resnick, criador do programa Scratch e diretor do grupo Lifelong Kindergarten, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Andrew Sliwinsky, diretor de design e engenharia do Scratch, e Leo Burd, diretor do Programa Lemann-MIT de Aprendizagem Criativa. 

O encontro foi realizado pelo Centro Interdisciplinar em Tecnologias Interativas da USP (CITI-USP) em parceria com Lifelong Kindergarten do MIT Media Lab (LLK), Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa, Programaê, Fundação Telefônica e Fundação Lemann, e recebeu o apoio do Instituto Ayrton Senna. “Nós do Instituto entendemos que o compartilhamento de experiências é essencial para o desenvolvimento dos educadores e também de nossas iniciativas. Nesse sentido, apoiar a Conferência Scratch é uma forma de apoiar essa troca, tematizada por um dos principais recursos digitais explorados no Letramento em Programação. Estamos muitos felizes em ter apoiado sua realização e, em especial, em ver educadores das redes parceiras participando ativamente do evento", afirmou Adelmo Eloy, coordenador de projetos do Instituto Ayrton Senna.

Durante os três dias, a conferência se tornou em um ponto de encontro de gestores, educadores, pesquisadores e desenvolvedores interessados em criar, compartilhar, colaborar e aprender com o Scratch, atualmente uma das ferramentas mais populares entre crianças e adultos que se aventuram nos primeiros passos da programação. A Conferência Scratch Brasil abordou temas como o uso do Scratch dentro e fora da sala de aula, extensões do Scratch, acessibilidade, inclusão, e outros tópicos relacionados à adoção da ferramenta aqui no Brasil.

Um dos destaques da conferência foi a palestra de Mitchel Resnick, criador do programa Scratch e diretor do grupo Lifelong Kindergarten, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), realizada na quinta-feira (6). Em sua fala, ele contou como o programa foi desenvolvido para ser uma ferramenta de criatividade e expressão para crianças através da programação de jogos e animações. “Criamos o Scratch em 2007 porque nenhum outro aplicativo correspondia à época aos anseios de criação das crianças, pois eram voltados para quem já tivesse domínio das linguagens de programação”. 

Já durante as apresentações-relâmpago da sexta-feira, Marcela Piovani Zanutto Rossi e Antonio Neto Dionisio, ambos professores da rede municipal de ensino de Itatiba (SP), contaram sobre os resultados do trabalho de ensino de programação com Scratch no programa Letramento em Programação, realizado na rede municipal com parceria do Instituto. “Notamos que os alunos que participam do programa estão cada dia mais estimulados a aprender, a colaborar e a criar”, destacou Marcela durante sua fala. No sábado (8), Luci Mara Gotardo, coordenadora do projeto Letramento em Programação na Prefeitura de Itatiba, também contou sobre a iniciativa durante uma mesa redonda que debateu o uso do Scratch como ferramenta de ensino em escolas da rede pública. 

Comentar
Mensagem
Comentários